Curta nossa Página

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Tarcísio Firmino reafirma pretensão de ser deputado e acusa Prefeito de Água Branca de anunciar edital para festa que já aconteceu

Diante da notícia que o PSB/PB teria que administrar uma candidatura a deputado estadual/2018 entre dois nomes para representar a região da Serra de Teixeira na ALPB, a Rádio Cidade FM de Tabira ouviu um deles ontem, o ex-prefeito de Água Branca Tarcísio Firmino. 

Na oportunidade Firmino disse que seu nome está posto e que entende que deve ser candidato alguém com potencial para vencer as eleições. Tarcísio declarou ter se reunido no último sábado com o 2º postulante que é o vice-prefeito de Princesa Isabel, Aledson Moura a quem deixou claro sobre as suas pretensões. “Princesa Isabel é a maior cidade da região. Tem como prefeito uma grande liderança como Ricardo Pereira(PSB) e seu apoio será determinante, coisa que o Dr. Aledson seu vice, ainda não tem. Ninguém é candidato de si mesmo. Não serei de qualquer forma, e o governador Ricardo Coutinho como maior nome da legenda é que vai decidir”, afirmou Tarcísio. 

O ex-prefeito de Água Branca reconheceu que o Presidente Estadual do PSB Edvaldo Rosas é filho de Princesa Isabel e por isso a sua sinalização em torno do médico. Sobre o seu nome não aparecer na relação de prováveis estaduais do PSB para 2018 divulgada na Plenária do partido em Cajazeiras, Firmino informou que são nomes apenas daquela região e mais o Dr. Aledson que estava lá. Na Plenária do PSB em Princesa Isabel, Tarcísio espera que o governador adiante o nome da região. 

Provocado a analisar os primeiros 6 meses do governo do Prefeito Tom(PMDB) em Água Branca, o ex-gestor disse que prefere esperar os primeiros 12 meses para opinar. Mesmo assim fez grave denúncia: Tarcísio citou qu e o Diário Oficial do TCE da Paraíba publicou em sua edição de ontem(19.07.17) a abertura de edital da Prefeitura de Água Branca para contratação de empresa para realização da Festa de S. Pedro/2017 na cidade, festa que já aconteceu. Concluiu citando perseguições aos servidores municipais.


Por Anchieta Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário