Curta nossa Página

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Armando prevê vendas maiores de Pernambuco para a Argentina

Pernambuco tem boas condições de ampliar e diversificar bem mais do que no ano passado suas exportações para a Argentina. Isso será possível pelo esperado aumento do comércio bilateral com o Brasil a partir da visita oficial do presidente Maurício Macri a Brasília, na terça-feira passada, previu nesta quinta-feira (9) o senador Armando Monteiro (PTB), em discurso no plenário.

Armando lembrou que, em 2016, o mercado argentino passou a ser o principal destino das exportações de Pernambuco. O senador assinalou que não só cresceram 35%, como foram lideradas por bens de maior valor agregado, como combustíveis e veículos produzidos na Refinaria Abreu e Lima, em Suape, e na fábrica da Fiat Chrysler em Goiana. Os dois itens foram responsáveis por 46% do total das vendas externas do Estado.

O senador pernambucano destacou que o Plano Nacional de Cultura Exportadora (PNCE), que criou como ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e em Pernambuco implantou nos polos têxtil, no Agreste, e de fruticultura e gesseiro, no Sertão, é instrumento importante para elevar as exportações do estado.  

“O PNCE busca ampliar a base exportadora em todas as regiões do País, pela informação, capacitação e preparação das empresas para o mercado externo, principalmente as pequenas e médias, incluindo a identificação de produtos e mercados de destino”, salientou o senador.

Segundo Armando, “o desafio de Pernambuco é desenvolver uma ampla cultura exportadora, porque não podemos prescindir do vetor das exportações não somente como fator conjuntural, mas como um determinante estrutural para um novo ciclo de crescimento”.

Armando alinhou, no seu pronunciamento, entre alguns dos fatores que podem levar à elevação do comércio bilateral e, em consequência, das exportações pernambucanas para o mercado argentino, a harmonização de portais de comércio exterior, plataformas digitais de registro de exportações e importações, e de normas regulamentadoras, discutidas na visita de Macri. No âmbito do Mercosul, citou as negociações para acordos de facilitação de investimentos e de compras públicas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário