Curta nossa Página

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Coordenadora do Bolsa Família de Tabira aponta falhas no sistema, e admite que mais de 20 servidores municipais recebem irregularmente

Se colocando à disposição da Câmara de Vereadores para debater o Programa Bolsa Família em Tabira, a Coordenadora Socorro Leandro falou ontem a Rádio Cidade FM. A gestora disse que a Portaria 10/2012 do MDS impede a liberação da relação dos beneficiários para o Poder Legislativo.  Mesmo assim Socorro sugeriu que os parlamentares busquem informações junto ao Portal da Transparência. 

Sobre irregularidades, Socorro admitiu que atualmente existem mais de 20 servidores municipais recebendo indevidamente e que já foram aconselhados a pedir o afastamento. Ela disse que os profissionais do Programa respeitam a autodeclararão do beneficiário, escrevendo o que eles respondem. Agora, entendendo que as afirmações estão incorretas, faz uma observação e encaminha ao MDS. Sobre a denúncia do empresário Téa da Damol, citando a funcionária da Câmara, Aparecida de Vianey Justo, a Coordenadora informou que em 10 de fevereiro/2015 a mesma declarou renda de R$ 333,00 por pessoa e que por falha do sistema o benefício não foi cortado, mesmo estando irregular. 

A diretora disse que Téa ao invés de denunciar na imprensa, poderia ter procurado a Coordenação do Bolsa Família para informar, isso depois de Socorro admitir que desde fevereiro já sabia que o pagamento era improcedente. Socorro cometeu algumas contradições durante sua participação. No início da entrevista disse não ter autoridade para cortar o benefício irregular; no final pediu a sociedade para denunciar, para que a Coordenação pudesse afastar.

Por Anchieta Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário