Curta nossa Página

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Serra Talhada: Vereador era chefe de grupo criminoso, segundo delegado.



Do G1 PE
Três policiais militares foram presos acusados de integrar um grupo de extermínio que atuava na cidade de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco. A polícia também prendeu outro suspeito e continua à procura de mais um provável integrante da facção criminosa, que está foragido. Na casa dos presos, ainda foram apreendidas nove armas de fogo. Os detalhes foram divulgados nesta segunda-feira (11) no Recife.
Entre os presos está um cabo da Polícia Militar acusado de ser pistoleiro e ter participação em mais de 30 homicídios -- segundo a SDS, foram oito somente neste ano. Ainda foi detido um sargento da PM suspeito de envolvimento em outros dois assassinatos. Um policial militar lotado na Paraíba também foi capturado em Serra Talhada. Ele é acusado de ter planejado a morte do vereador e PM reformado Cícero Fernandes, conhecido como Cição. Ele foi morto em março, depois de ser atingido por vários tiros enquanto dirigia seu carro nessa cidade do Sertão de Pernambuco. O quarto preso também é acusado de dezenas de homicídios.
O delegado Guilherme Caraciolo, titular da 12ª Delegacia de Polícia de Homicídios, explicou que o foragido também é suspeito de ter participado da morte do vereador. O político, segundo o delegado, era chefe de um grupo criminoso responsável por diversos homicídios em Serra Talhada e outras cidades da região. "Por esse motivo, algumas pessoas que tiveram parentes e amigos mortos por essa associação criminosa resolveram se vingar. Dessas pessoas, três se uniram para executar o vereador", explica o delegado.
O trabalho da polícia ainda revelou o envolvimento de outros dois homens no crime, um empresário e um comerciante. No entanto, os dois também acabaram assassinados. Segundo a SDS, todos os crimes foram cometidos por vingança. "Essas mortes que ocorreram nesse período de março a abril deste ano foram praticadas por essa organização criminosa, em vingança, por retaliação da morte do vereador. Resolveram matar todas as pessoas que eles acreditavam que estavam envolvidas", aponta Caraciolo.
Segundo a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS), as prisões foram realizadas durante a operação Paz no Sertão, deflagrada na última quinta-feira (7). Mais de 250 oficiais, entre policiais civis e militares, participaram da ação. Ao todo, foram cumpridos um mandado de prisão preventiva, três de prisão temporária e 25 de busca e apreensão. No cumprimento dos mandados, mais um homem acabou sendo preso. E, nas residências dos presos, a polícia apreendeu três revólveres, quatro pistolas, duas espingardas e várias munições.
O secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, destaca que a investigação continua e pode se expandir para outros municípios. "Essa foi uma primeira resposta, um primeiro bloco da investigação, mas há outros homicídios sendo apurados, inclusive com informações dessa primeira etapa", afirma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário