Curta nossa Página

sexta-feira, 13 de março de 2015

Luta da Prefeitura para recuperar prédio da escola Esmar, é a nova polêmica de Tabira.

Em 06 de dezembro de 2002(1º turno), em 13 do mesmo mês e ano (2º turno), a Câmara de Tabira aprovou o Projeto de Lei 013/2002 do Prefeito Dinca Brandino, autorizando a cessão do imóvel de propriedade do município (terreno com obra de alvenaria em construção), por 10 anos a pessoa de Felizete dos Santos, residente em Juazeiro/Bahia, para funcionamento da Escola Esmar. Em 29 de dezembro de 2010, também de autoria do prefeito Dinca Brandino, foi publicado o decreto 038, tornando publica a constatação de que o município de Tabira não detém a posse ou propriedade do mesmo terreno. O vereador Edmundo Barros que em 2002 era o Presidente da Câmara quando a cedência aconteceu, disse ontem a Rádio Cidade FM que se sente obrigado a reparar o erro. Daí propôs a criação de Comissão Especial de Investigação. O vereador afirmou que em Tabira até as pedras sabem que o espaço é do município, onde já funcionou até mesmo a Prefeitura da cidade. Edmundo aproveitou para atacar o ex-prefeito Dinca, afirmando não ser papel do gestor conseguir provas contra o município, como ele fez para perder o terreno. Sobre o papel social da Esmar, Edmundo disse que a escola teve com os 10 anos de comodato, tempo suficiente para construir a sua escola. E completou o parlamentar, já que o que vale é a lei e não o decreto, que até foi tornado sem valor pelo governo Sebastião Dias, a área voltará para o comando a Prefeitura Tabirense. O vereador Aristotelis Monteiro, presidente da Comissão, entrou por telefone na entrevista, afirmando que o ex-prefeito(Dinca) decretar que o município não tem a posse do terreno, depois de declarar que tinha, prevaricou e deveria responder criminalmente.

Por Anchieta Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário