Curta nossa Página

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Prefeito de Tabira diz que não sabia das falhas da Prefeitura no transporte da carne.

Com a coloração que a carne chegou a Tabira não poderia ser comercializada – a afirmação foi feita ontem pelo Prefeito Sebastião Dias falando ontem a Rádio Cidade FM. O gestor disse que na 2ª feira 12 de janeiro recebeu o oficio 009/2015 do MP assinado pelo Dr. Lucio Luiz de Almeida, dizendo solicitando que o prefeito adote as providencias necessárias no sentido de garantir que o abate dos animais de Tabira seja realizado no Abatedouro de Afogados da Ingazeira, sob pena de responsabilização. Ao mesmo tempo os marchantes resistiram em não levar o gado para Afogados. O gestor seguiu falando que diante do impasse, convidou Dr. Lucio para uma reunião as 19h30 da noite da 2ª feira. Com os marchantes reunidos, a vice prefeita Genedy Brito disse que o Dr. Lucio estaria chegando no final da tarde para a reunião. O que segundo o prefeito atrapalhou tudo, pois 18hs, sem o promotor chegar, o protesto se deu com o fechamento da estrada. Sebastião Dias declarou que não sabia das queixas contra o transporte da carne, quando o motorista teria se negado a esperar 40 minutos pelas vísceras na 2ª viagem, que o suporte do carro da carne teria quebrado e a carne foi transportada no piso e o prefeito ainda disse que não tinha conhecimento da responsabilidade da Prefeitura de enviar trabalhadores para fazer o carregamento. Dias disse que as falhas da prefeitura podem ser corrigidas, e ao mesmo tempo entrou em contradição ao dizer que com a carne que o Abatedouro de Afogados entrega, não aceita continuar. Hoje vai acontecer uma reunião em Tabira envolvendo Prefeitura, Marchantes, MP e os representantes do abatedouro para definir se o abate segue em Tabira ou volta para Afogados.
Por Anchieta Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário