Curta nossa Página

domingo, 14 de setembro de 2014

CUT-PE: NOTA DE PROTESTO E REPUDIO CONTRA AÇÃO DA PM.

A Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE) vem a público expressar sua indignação e repúdio à ação truculenta da Polícia Militar através do Batalhão de Choque, sob o comando do Governo do Estado, contra os ambulantes, camelôs e diretores do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Informal do Recife (Sintraci). 
Manifestamos apoio e solidariedade aos companheiros vítimas da arbitrariedade da Prefeitura e da ação covarde da PM durante as manifestações dos trabalhadores ocorridas na manhã de hoje (11).
A Central declara seu apoio ao movimento dos companheiros e presta sua solidariedade à categoria que, lamentavelmente, tem sido reprimida, tolhida do direito à legítima manifestação para denunciar irregularidades nas fiscalizações da Prefeitura do Recife (PCR), que cobram propina e não devolvem mercadorias apreendidas.
“Não e a primeira vez que a Polícia Militar comete truculência e violência contra os ambulantes e camelôs Recife, servidores públicos municipais, estaduais, federais, além de trabalhadores rurais. Na ocupação de março deste ano na BR-101 Sul, próximo a Fábrica da Vitarella, companheiro de 70 anos foi agredido por PMs de forma absurda. Como conseqüência, ficou em estado de coma por várias semanas. Essa prática nefasta aconteceu durante a ditadura militar, onde trabalhadores e estudantes eram espancados covardemente em manifestações. Aqui em Pernambuco está se tornando uma rotina” enfatizou o presidente da CUT-PE, Carlos Veras.
A violência exacerbada e abusiva a qual os trabalhadores informais do Recife têm sido vítimas soma-se à falta do diálogo efetivo e necessário. Esses tristes episódios de agressão nos levam a reafirmar que o modelo de segurança pública adotado por vários estados de nosso país continua obsoleto - não acompanhou as transformações ocorridas no Brasil e do mundo nos últimos 50 anos.
A CUT PE ressalta seu total apoio às manifestações e exige apuração urgente das agressões sofridas pelos ambulantes, camelôs e diretores do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Informal do Recife (Sintraci). 
Polícia é para garantir a segurança da população, não para agredir pais de família.
Recife, 11 de setembro de 2014

CUT Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário